conl1.GIF (9617 bytes)

conl2.GIF (1690 bytes)

Arritmia Cardíaca

Recentemente venho sentido dores no peito e falta de ar constantes. Há motivo para preocupação? Devo procurar qual especialista?

Re: Procure um cardiologista de sua confiança para esclarecer a causa destes seus sintomas.


Disritimia como controlo, mais a quantidade de açúcar no sangue, pois minha mãe faleceu por causa de diabetes.

Re: Sua pergunta não esta claramente formulada. Entretanto, poderíamos dizer que na atualidade, existe a disposição dos pacientes com arritmia cardíaca realizarem um tratamento curativo através da ablação por cateter que consiste em um cateterismo cardíaco para avaliar o sistema elétrico do coração. Nem todas as arritmias cardíacas podem ser tratadas desta forma e a opinião de um eletrofisiologista é fundamental pois o tipo de procedimento depende do tipo de arritmia em questão. Para cada tipo de arritmia, uma forma específica de tratamento pode e deve ser recomendado. Uma lista dos serviços disponíveis em todo o Brasil e que contam com especialistas em arritmia pode ser encontrado no site do Departamento de Arrimtia da SBC no endereço http://www.daec.com.br/labmap.html.


Qual o procedimento correto para quem tem arritimia grave? O que pode ou  não fazer, para ter controle e viver sem problema?

Re: O tipo de procedimento depende do tipo de arritmia em questão. Para cada tipo de arritmia, uma forma específica de tratamento pode e deve ser recomendado. Para tanto, é fundamental uma consulta com um especialista em arritmia cardíaca. Uma lista deste serviços disponíveis em todo o Brasil pode ser encontrado no site do Departamento de Arrimtia da SBC no endereço http://www.daec.com.br.


Há cerca de 13 anos foi diagnosticado arritmia cardiaca em mim. Desde então venho fazendo uso de medicamento a base de amiodarona. Gostaria de saber sobre a existência de um tratamento mais eficaz através de remédios ou cirúrgicos. E se esta anomalia está vinculada a processos psicossomáticos, pois não é constante e muitas das vezes se ocasiona quando num estado emocional mais elevado. Acredito que a minha seja supra ventricular!!

Re: Na atualidade, existe a disposição dos pacientes com arritmia cardíaca realizarem um tratamento curativo através da ablação por cateter que consiste em um cateterismo cardíaco para avaliar o sistema elétrico do coração. Nem todas as arritmias cardíacas podem ser tratadas desta forma e a opinião de um eletrofisiologista é fundamental neste sentido. Informações sobre os serviços de eletrofisiologia existentes em BH podem ser encontrados na página do Departamento de Arritmia e Eletrofisiologia da SBC através do endereço http://www.daec.com.br/.


Tenho palpitações vez ou outra e extra-sístoles também. Fui ao cardiologista e fiz alguns exames como eletrocardiograma, teste ergométrico, cintilografia miocárdica computadorizada e os resultados foram todos normais. O que poderá estar ocasionando estas extra-sístoles e palpitações? Caminho todos os dias 3,2 km em 1/2 hora e não sinto nada de anormal. Cheguei a pensar que estaria com princípio de pânico, pois uma vez minha pulsação chegou a uns 160 em repouso, com sensação de medo de perda de controle e não havia nenhum motivo aparente para que isto acontecesse. Fiz também exames de sangue relacionados a tireóide e estavam normais.

Re: Define-se palpitação como a percepção do batimento cardíaco o que, em condições normais não é notado. O fato de perceber o batimento cardíaco não necessariamente implica na existência de uma arritmia cardíaca pois, em diversas situações tal como a de estresse, o ritmo cardíaco normal pode ser percebido pelo paciente. Portanto, para definir qual a causa da sua palpitação, é preciso obter um registro eletrocardiográfico durante os sintomas. Tal registro é importante pois algumas formas específicas de arritmia podem ocorrer em corações inteiramente normais.


Tenho sentido arritmias, porém em consulta ao cardiologista ele nada detectou pelos exames realizados (ecocardiograma, holter, ergométrico), porém os sintomas continuam. O que devo fazer?

Re: A maioria das arritmias cardíacas ocorre de forma paroxística, ou seja, em crises. No intervalo de tempo entre estes paroxismos, o ritmo cardíaco é inteiramente normal e se os exames cardiovasculares complementares forem realizados neste período, serão consequentemente normais. Dependendo das manifestações clinicas que ocorrem durante estes paroximos, diferentes métodos diagnósticos devem ser utilizados. Quando os sintomas restringem-se a ocorrencia de palpitações, pode-se utilizar na atualidade, assumindo-se que este seja o seu caso, um novo método diagnóstico chamado 'Gravador de Eventos ou Looper Recorder". Trata-se de um pequeno gravador semelhante àquele do Holter mas muito menor, que pode ser carregado pelo paciente por várias semanas e que só gravará o ritmo cardíaco quando for ativado pelo paciente no momento em que os sintomas de arritmia estiverem presentes. A registro do ritmo cardíaco é, então, transmitido por telefone (trata-se de uma operação muito simples) para um central onde um médico poderá fazer o diagnóstico do tipo de arritmias e, desta forma, selecionar a melhor forma de tratamento para o paciente. Por outro lado, se as palpitações durante as crises de arritmia acompanharem-se de desmaio, a melhor opção é realizar um estudo eletrofisiologico o que implica na realização de um cateterismo cardíaco para avaliar o sistema eletrico do coração.


Há mais ou menos 3 anos, minha mãe deixou de ser fumante - fumava desde os 12 anos - no período que fumava o coração dela disparava algumas vezes - 3 vezes + ou - no mês - e tinha que deitar até normalizar os batimentos. Nunca procurou um médico. Minha mãe tem 59 anos, é de cor morena, trabalha muito em casa e é lavadeira. Este problema era devido ao cigarro? Ela não corre mais risco ter novamente este problema?

Re: O uso de cigarro pode tanto induzir como agravar as arritmias cardíacas. A melhora da arritmia com a suspensão do fumo não necessariamente significa que sua mãe esteja livre do problema, que poderá voltar. Por outro lado, se a arritmia em questão fosse, por exemplo, uma fibrilação atrial, a ausência de palpitação pode apenas significar que a arritmia se cronificou e a despeito de ser assintomática, ainda estar presente. Na verdade, sua mãe deveria realizar uma consulta médica para dirimir todas estas questões de maneira definitiva.


Quais são as principais causas da arritmia? Que tratamento é aconselhável? Que danos ou lesões pode causar? Com que freqüência se torna mais perigoso? O que pode ocorrer a uma pessoa em que a freqüência atinge a 270 batidas? O que é taquicardia paradoxal?

Re: Suas perguntas são pertinentes mas excessivamente amplas para que possam ser respondidas através de e-mail. Sugiro, entretanto, a leitura do fascículo da Revista da Socesp (Sociedade de Cardiologia do Estado de SP) sobre arritmias cardíacas que pode ser acessado através da Internet no endereço www.socesp.org.br/revista/v8n1/v8n1.htm . Apesar de não ser um texto escrito para não-médicos, muitas das suas dúvidas poderão ser dirimidas atráves da leitura deste fascículo. Caso haja outras questões mais específicas, nos colocamos inteiramente a disposição para respondê-las.


Sofro de arritimia controlada parcialmente por medicação (Sotacor).Tentei uma ablação, que resultou em insucesso; na oportunidade, foi detectado que meu átrio direito está quase todo acinético e aumentado de volume. Submeti-me a um cateterismo, que comprovou o aumento do AD, não encontrou entupimentos coronarianos e encontrou sobrecarga volumétrica de AD e VD, com disfunção sistólica deste último em grau moderado; disfunção sistólica do VE de grau leve a moderado e aspecto de miocardiopatia global. Estou me tratando com um médico de reputação elevada no Rio de Janeiro, que me solicitou uma complementação de ressonância magnética para verificar se há aumento de gordura em substituição à musculatura do VD; se há afinamento de paredes do VD; se há aneurismas pequenos , via de saída e via livre. Estou me submetendo a estes exames. Gostaria de rebeber orientações e indicações de especialistas em São Paulo para consulta,em busca de uma segumda opinião, já que as informações de que disponho indicam que meu caso é raro.Possuo vários exames em meu poder, com um histórico desde 1983, quando pela primeira vez foi detectado que sofria de prolapso de válvula mitral.

Re: Uma lista atualizada dos serviços de eletrofisiologia (especialistas em arritmia cardíaca) da cidade de São Paulo com seus respectivos telefones para contato, pode ser encontrada na página do Departamento de Arritmia e Eletrofisiologia da Sociedade Brasileira de Cardiologia, acessada através do endereço http://www.daec.com.br/labsp.html.
Fica a critério do Sr., escolher um destes serviços e/ou consultar seu médico no RJ sobre qual serviço deveria procurar em SP se assim realmente o deseja.


Tenho uma pessoa na família, que sofre de arritmia e lemos que existem certas técnicas que interrompem a taquicardia, como água gelada e Manobra de Valsalva. Gostaria de saber o que é Manobra de Valsalva e como deve ser feita em caso de necessidade.

Re: Estas manobras são paliativas e tem como único objetivo, interromper a crise de taquicardia. O paciente deve procurar um cardiologista para que possa ser adequadamente orientado sobre como tratar de forma definitiva este problema.


O que vem a ser "arritmia benigna", e quais suas sequelas (após esforço, foi constatado que convivo com o "problema", embora no exame de "cateterismo" tudo tenha corrido bem.

Re: A arritmia benigna é aquela que, apesar de presente, não acrescenta risco de morrer subitamente. Suas seqüelas dependem, entretanto, da freqüência com que esta arritmia ocorre.


Eu estou fazendo uso de uma medicação para o coração, angipress 125mg, porque detectaram uma arritmia cardíaca. Sinto muito sono após o uso do medicamento. Gostaria de saber se é normal?

Re: O fármaco atenolol contido no angipress é normalmente muito bem tolerado e os efeitos colaterais a ele relacionados são geralmente de pequena magnitude. O paciente deve reportar-se ao seu médico assistente que poderá esclarecer se esta reação esta relacionada ao uso do medicamento ou não. Se estiver, a suspensão da droga deve reverter a sonolência.


Tenho duas dúvidas principais que são:
O que é "taquicardia supra paroxística respiratória"? E que conseqüências pode ter a longo prazo sem tratamento? E sobre "prolapso da válvula mitral" (leve) qual a evolução mais comum?

Re: As arritmias respiratórias são aquelas cuja ocorrência depende do movimento respiratório e ocorre mais em crianças tendo um comportamento e evolução absolutamente benigno sem requerer qualquer tipo de tratamento médico.
Em relação ao PVM, na maioria dos casos não há progressão da doença. Entretanto, um adequado acompanhamento cardiológico pode ser necessário.


Há vários anos sofro de uma arritimia cardíaca (extrassistoles). Tomo um  medicamento chamado sotacor 160mg, depois de fazer vários   exames, eletrocardiogramas, ecocardiograma e de testes de esforço (ergométrico), meu cardiologista pediu para mim fazer análise com um psicoterapeuta, pois ele acredita ser de fundo psicólogico. Desejo uma  resposta, pode ser de fundo psicólogico um sintoma que ameniza quando sob efeito do remédio, e exacerba-se depois que acaba o efeito do mesmo. Sou uma pessoa muito estressada devido a esse problema de saúde, pois a todo momento estou sentindo essa arritimia.

Re: Algumas arritmias cardíacas podem ser exacerbadas pelo estresse mas dificilmente são causadas por ele. Sugiro uma consulta médica com um especialista em arritmia. O endereço dos diversos especialista nesta área pode ser encontrado no site do Departamento de Arritmia e Eletrofisiologia
Clínica da Sociedade Brasileira de Cardiologia (www.daec.com.br).


O que é, o que origina a arritmia cardíaca, como tratar?

Re: Trata-se de uma pergunta bastante ampla. Na tentativa de introduzir o tema, sugiro que acesse a página sobre Estudo Eletrofisiológico ou o site da Associação Norte-Americana de Eletrofisiologia, que contém uma explicação muito didática sobre arritmia cardíaca especialmente preparada para leigos. O endereço do site é www.naspe.org.


Informações sobre arritmia cardíaca.

Re: A pergunta é muito vaga. Sugiro contactar o site americano www.naspe.org.

< Volta para Coração On Line